23 de mar de 2007

RELEMBRANDO UM POEMA DE OUTONO

COMO AS FOLHAS SECAS
Gena Maria

Chegou o outono e com ele as folhas caindo
já amareladas como que queimadas pelo sol!
Olho para o chão, as vejo, como um tapete
cobrindo toda a relva da manhã
aos poucos elas secam e o vento soprando
leva-as como sem rumo pelos espaço aberto

Hoje meu coração está assim, como as folhas
foi secando aos poucos, pelo seu desprezo
e o sinto perdido, jogado ao léu como as folhas
que aos poucos desaparecem levando saudades...

Saudade de uma linda árvore que um dia
foi plantada, cresceu e aflorou para
caírem deixando em seu lugar os frutos
É assim que me sinto hoje...
tão desprezada ao me lembrar de nós!

Você chegou com seu charme conquistador
que sorria de tudo e a todos encantava...
eu, com uma doce e ingênua meiguice no olhar
me apaixonei perdidamente sem pensar...

Como as árvores outonais me entreguei
florindo, dando frutos e aos poucos
fui envelhecendo, como as folhas, secando,
secando e me encolhendo, enfraquecida...
diante de seu desprezo...

Até que um vento mais forte passou, levou
minha esperança, minha felicidade...
E seu amor foi também, me deixando
como as folhas de outono jogadas
secas e levadas pelo vento
quem sabe para onde...

Marília-31/03/05
SP

Nenhum comentário: