31 de mar de 2007

MEU ÚLTIMO POEMA...


FELIZ POR AMAR...
Gena Maria

Há muito não me sentia assim...
A esperança adolescente voltou em mim!
Vejo em você a simplicidade de uma flor
que muitas vezes, nasce e morre sem que
muitos a tivessem notado!
Estou amando você,
com o ímpeto imprevisível de uma adolescente...
De um pássaro que voa ao infinito
deixando no espaço a sua marca!
Como a fúria da natureza durante mais uma tempestade
Como o solo árido, seco ao receber gotículas
de chuva na chegada de mais um verão...
Estou amando você ,com a mesma intensidade dos ventos
de um tornado inesperado ao anoitecer...
Como o cheiro da relva numa madrugada de outono...
E quero amar assim até os ultimo dos meus dias...
Com a mesma intensidade das águas doces
ansiosas a procura do mar para desaguar...
Quero te amar sempre mais...
Como as descidas das águas da cachoeira
estonteante que nasce de uma montanha...
Com a mesma transparência de suas
cristalinas águas jorrando de encontro
ao rio que vive como se as aguardasse
Quero amar você como se
fosse o único homem que conheci...
Pois ao te-lo em meus braços
senti um amor como da primeira vez
Quero ama-lo e esquecer de tudo e de todos...
Como num êxtase vertiginoso de uma alma
que um dia, caída de amor, dentro de um estático silêncio
pensou nunca mais amar alguém!
Agora o amo como a relva da manhã...
Como uma tarde ensolarada e como uma noite de luar,
num céu todo iluminado pelas estrelas!
Quero ama-lo sempre assim...
Com o mesmo ímpeto de viver
e o mesmo receio de morrer!

Marília - 31/03/07

26 de mar de 2007

UM CONVITE A TODOS OS POETAS E POETISAS

Hoje quero deixar aqui um convite a todos os poetas
que fazem parte deste blog e aos que queiram participar.
Peço que me enviem uma foto com sua mãezinha ou,
se não tiver pode ser só dela, ou só sua para que eu possa
fazer uma homengem no meu blog:

http://genamorena.blogspot.com/

Começarei no Primeiro Dia de Maio...
Será por ordem de chegada dos poemas e das fotos.
Já recebi do Edir, da Lindinha e conto com todos a partir desta publicação.
Abraços da sempre amiga de todos
Gena Maria

Marília - SP

POEMA DEDICADO A SILVANA DUBOC


Amada Poetisa...


Sou feliz... tenho amigos sinceros

Leais, cordiais e sempre presentes.

Entre tantos que eu

tive o prazer de conhecer em poesia...

Está uma escritora que muito admiro!

Através de suas lindas palavras de amor, passa...

em seu vocabulário simples, profundo e singelo...

Acalanto para muitos, que sofrem do bem do amor...

O tão falado mal, mas que em suas palavras...

Ele passa a fazer tão bem...

Amenizando assim, o nosso mal de amor.

Obrigada querida Sil, por nesta vida existir...

Compartilhando seu talento

com tantos, que ainda neste firmamento...

Amam e apreciam a leitura

de lindos poemas de amor...

Como os seus Silvana...

Beijos em sua'lma, Duboc!

Marilia-23/09/04

UM CONVITE AO AMOR...


NOSSO AMOR E A NATUREZA
Gena Maria

Sinto hoje a beleza da natureza
Raios de sol iluminam minha manhã
Trazendo até mim o amor que sinto por você
O céu em seu esplendor, especialmente hoje está mais azul!
Árvores ao meu redor dançam leves e soltas
recebendo como carinho o vento!
Os pássaros gorjeiam felizes em seus galhos...
Ouço uma linda melodia no ar misturando amor e alegria!
Os animais dançam entusiasmados
e correm na relva tão linda desta manhã!
Como tenho tudo meu Deus!
Tenho você meu amor e a linda natureza!
Sinto-me dona do mundo, parece que tudo a minha volta
é só meu, é só nosso, em toda a sua beleza!
Sou feliz e agradeço ao Senhor e a você, meu amor!
Amar-te é a minha maior recompensa nesta vida!
Senti-se amada é uma dádiva divina!
Vamos amor, andar e deixar pelos caminhos
um pouco de nossa paz!
Mostremos ao mundo que nosso amor é o maior
presente que alguém possa merecer!
Somos total doação e dedicação...
Vamos dividir,
multiplicar e distribuir um pouco desse amor...
Que ainda sobrará muito para nós dois

Marília - SP

23 de mar de 2007

ONTEM E HOJE
Gena Maria

Eu já fui assim:
jovem, feliz e realizada!
Não precisava me preocupar em amar...
Eu era muito amada!
Por onde passava, era admirada...
pela jovialidade, pela alegria
sinceridade e honestidade!
Diziam que eu não andava... flutuava!
Sorria para todos mostrando na face a alegria
de viver, ser amada e ser feliz!
Hoje, olho para traz e me vejo tão distante...
Sou ainda feliz, mas tenho saudade
da minha juventude, dos amores
dos namoros sem compromisso
sem pensar no futuro...
Hoje, amo mais do que sou amada...
Hoje, quero ver pessoas felizes ao meu lado...
Hoje, não sou egoísta, penso mais em amar
do que ser amada...
Às vezes, esqueço de mim, esqueço que sou mulher
esqueço que preciso muito de carinhos e afetos...
Que gostaria, de ser amada como antigamente
sem pensar que o amor um dia acaba
que você fica velha, sem vida..
e que passa pela rua sem ser notada
nem admirada e muito menos
que desperta ainda o amor
de um homem!

Marília- 23/03/07
SP

RELEMBRANDO UM POEMA DE OUTONO

COMO AS FOLHAS SECAS
Gena Maria

Chegou o outono e com ele as folhas caindo
já amareladas como que queimadas pelo sol!
Olho para o chão, as vejo, como um tapete
cobrindo toda a relva da manhã
aos poucos elas secam e o vento soprando
leva-as como sem rumo pelos espaço aberto

Hoje meu coração está assim, como as folhas
foi secando aos poucos, pelo seu desprezo
e o sinto perdido, jogado ao léu como as folhas
que aos poucos desaparecem levando saudades...

Saudade de uma linda árvore que um dia
foi plantada, cresceu e aflorou para
caírem deixando em seu lugar os frutos
É assim que me sinto hoje...
tão desprezada ao me lembrar de nós!

Você chegou com seu charme conquistador
que sorria de tudo e a todos encantava...
eu, com uma doce e ingênua meiguice no olhar
me apaixonei perdidamente sem pensar...

Como as árvores outonais me entreguei
florindo, dando frutos e aos poucos
fui envelhecendo, como as folhas, secando,
secando e me encolhendo, enfraquecida...
diante de seu desprezo...

Até que um vento mais forte passou, levou
minha esperança, minha felicidade...
E seu amor foi também, me deixando
como as folhas de outono jogadas
secas e levadas pelo vento
quem sabe para onde...

Marília-31/03/05
SP

POEMA EM BRANCO E PRETO



BASTA
Gena Maria

Basta deste amor sem solução

A vida proibiu sua realização

Basta de sofrer em vão

Este amor não vai acontecer...

Basta deste amor não correspondido

Amo alguém que só me quer bem

Basta, quero mais, muito mais.

E você não pode me dar mais

porque é menos que você tem!

Amei-o em vão e até demais...

mesmo sabendo que seu amor não era meu!

Sempre tive a esperança no coração

de um dia ver seu olhar apaixonado...

Contentei-me apenas com a ilusão

de que ficaria ao meu lado...

Basta de querer um amor que não se tem.

Para que seu amor fosse meu...

Ele teria que existir!

Por isso digo:

Basta, estou me afastando num apogeu

formado pela maior tristeza

Que esta vida já me deu.

Marilia-SP

POEMA DEDICADO AO MEU MARIDO

TE AMO

Quando me olhas com aquele jeitinho só teu...
Te amo
quando me pegas pelas mãos e saímos,
para fazer um programa.
Te amo
quando estamos entre pessoas...
Te amo
quando me beijas...
Quando me fazes tremer de prazer
e abraçadinhos dormimos.
Te amo
quando acordo e te vejo ao meu lado
tão indefeso, dormindo e sonhando.
Te amo
até quando brigamos e digo que não amo!
Te amo
na minha saudade
quando longe estás.
Te amo
quando fazemos as pazes e me enches,
de carinhos e beijos.
Te amo
mais ainda quando penso que posso
te perder...
Te amo
de todas as formas...
Mas a que mais amo, é a que me faz ter certeza
que teu amor é só meu.
Te amo
ao pensar na insignificância de meu ser
se um dia te perder.
Amo esta fraqueza, este medo, esta insegurança.
Penso que amo até, a infeliz...
Que seria se não o tivesse ao meu lado!
Enfim, te amo mais que ontem e, bem menos
que amanhã...
Amo tuas rugas em volta dos olhos, pois elas são
seqüelas de teu lindo sorriso.
Amo teus dentes, teus cabelos grisalhos.
Amo teu corpo inteiro, lindo envoltório...
Da pessoa mais íntegra que conheci.
Te amo
e não sei dizer o que amo mais.
Talvez, seja a certeza que nunca vais me deixar...
Mas se isto acontecesse, eu te digo:
Te amaria mesmo assim!!!

Autoria-Gena Maria
Marília - SP

22 de mar de 2007

TATUAGEM
© Gena Maria

Meu amor escrevo hoje mais uma vez,
para te falar do grande amor que ainda sinto!
É uma dor que consome, que tira minha paz.
Tu fugiste de mim, mas sei que me amas.
Como eu, sofres também... Então por que meu bem?
Um amor precisa de carinhos, abraços e beijos.
Se ficarmos assim tão longe,
ele não vai resistir a tanta saudade e solidão.
Fecho os olhos e te vejo, acordo e tu não estás...
Assim vou sofrendo longe de ti.
Ficaram as lembranças:
olho a tua foto, nela tu sorris, iludo-me e até retribuo...
Mas a realidade volta e sinto o quanto estou só!
A minha única companheira, é a saudade
que teima em ficar aqui a maltratar,
trazendo todos os momentos bons que vivemos juntos!
Ela não sabe que sem ti eu não vou sobreviver.
Ela teima em ficar, como uma tatuagem
que não sei como tirar, ela está cravada em mim querido!
Escrevo-te porque estás tão longe...
mas te sinto perto, muito perto:
Em minha pele, em meus sonhos, em minha realidade!!!
Volta, eu te peço...
esquece tudo e vem comigo ficar,
antes que eu morra de tanto te amar!
Tua sempre eterna namorada,
tatuada pela saudade!

Marília - SP

21 de mar de 2007

POETA SONHADORA


SONHO E FANTASIA
GENA MARIA

Sabe por que te amei?

Porque você nasceu do meu sonho

Dentro da minha fantasia

Eu te dei uma imagem, dei vida...

Eu te amei em segredo.

Fiz dessa fantasia, minha realidade.

Sonhei com você dentro dos meus versos

Em cada palavra que digitei encontrei

Coragem para falar do meu amor...

E sentir no meu sonho, minha realidade.

E fiz você pertencer ao meu mundo

Respiramos o mesmo ar

Bebemos da mesma água

E dormimos no mesmo cansaço

Depois de uma noite de amor...

E você foi tão real que não pensei

Que saiu de um sonho que fantasiei ...

... Que se transformaria

Apenas nesta saudade.

Marília-08/07/05

NOS MEADOS DA MINHA VIDA

Amo Amar Você
Gena Maria


Os anos passaram e você continua o mesmo...

Com um charme sem igual!

Seus olhos me encantam quando me fitam...

Seu beijo ainda continua sensual!

Suas mãos fazem-me carinhos inebriantes...

Como da primeira vez que me amou!

Seu corpo conserva o mesmo calor...

Quando estou em seus braços!

Nunca pensei ter em minha vida um amor assim...

Como sou feliz tendo você comigo, amor!

Você é tudo que uma mulher pode almejar...

Sabe fazer-me a mais feliz delas...

Sempre a me desejar como única...

Sinto você a todo instante, mesmo quando longe estamos...

Amo amar você!

Sua atenção e cavalheirismo ainda me encantam!

Hoje sei que amei o homem certo...

Que sempre será meu tudo nesta vida...

Enquanto eu viver e ter você só pra mim.

Meu lindo homem charmoso...

Que tanto me encanta e cativa!


Marília-SP
13/07/06

ADOLESCÊNCIA


ANOS DOURADOS
GENA MARIA


Década de sessenta...

Anos dourados de minha adolescência

...A vivi em grande estilo!

Eram bailinhos ao som de Nat King Cole...

Brincadeiras dançantes nos clubes,

Festinhas em casa de amigas...!

Vivi, dancei e participei de concursos

De beleza no clube da cidade.

Fui miss Embaixatriz de Turismo

Miss do Clube local e ainda

Fui petulante ao desistir

De um concurso de miss da cidade!

Namorado não tinha, eram

Muitos pretendentes na parada!

Numa de minhas viagens

A outra cidade da região

Num bailinho na igreja da Matriz...

Conheci o menino mais lindo e badalado!

Dançamos ao som de Ray Connif...

Sempre nos olhando e querendo

Que a música não tivesse fim!

E foi assim nos anos sessenta

Que namorei o menino

Que seria o homem que mudou

A minha vida para sempre!


Marilia- SP

20 de mar de 2007

POEMINHA ANTIGO....GENA MARIA 1963

(GENA)

POEMA NOTURNO
© Gena Maria

É noite...
No céu como vaga-lumes a esvoaçar iluminando
a escuridão para as suas amadas estão as estrelas...!
Como são lindas... Olhe-as, admire-as!
Sinta como eu a beleza da natureza...
a beleza do amor que vem de tudo existente


nesta maravilha,que é o meu mundo noturno!
Ele nos faz sonhar, vibrar e muito mais...!
Porque tudo isso nos pertence, é só meu... É só teu...!
Tente alguém tirar essa ilusão tua, minha,
não poderá... Essas belezas: as estrelas,
a lua, a escuridão, tudo isso é meu enquanto eu o amar ...
e é seu também amor, porque me amas assim...!

Marília-SP
1963

(ZINHO)

UMA DECLARAÇÃO DE AMOR

MEU AMOR
Gena Maria

Cansei de lutar contra este sentimento...
sentimento que tomou conta de mim:
de meu coração,
de minha saudade, de meu pensamento!

Não existem mais barreiras, e digo assim
nestas poucas palavras:
O amor venceu DE TODAS AS FORMAS!

Venceu o preconceito, o orgulho, a distância...
você, realmente é o homem da minha vida!
Quero viver para te amar!

Nunca pensei que um dia fosse amar
Alguém com tanta força e intensidade
Amor, o que sinto por você é tão forte
que fez de mim uma pessoa melhor!
Mostrou-me o outro lado da vida.
Seu amor, fez despertar meu lado bom
que estava dormindo dentro de mim!

Não tenho mais revoltas, só amor
e reconhecimento por ser amada
Tanto assim por alguém como
VOCÊ!

Marília - SP

AMOR & FLORES...GENA MARIA


AMOR E FLORES
Gena Maria

Na minha adolescência costumávamos desfolhar a margarida

Você se lembra?

Bem me quer...mal me quer...
e era só alegria, quando pensando naquele garoto
especial, a última pétala era o Bem me quer!

Como algo tão simples, era motivo era motivo de tanta comemoração!

Hoje muitas mulheres,
só ficam felizes, quando recebem a famosa caixinha de veludo...
As flores perderam sua magia para a maioria!
Mas é com grande satisfação que afirmo:
Esta minoria ...
que prefere ganhar flores seja ela do campo, rosas, prímolas e muitas outras
nas mais variadas cores e espécies...
com a chegada da primavera, estão muito mais felizes!!!
E garanto á vocês:
é este amor, esta alegria, que as fazem viver bem o ano inteiro.
com certeza, elas têm mais amor no coração para dar e assim receber.
Pois só quem ama é feliz e muito amada!

E acreditem:
só quem ama as flores e consegue ver sua beleza,
Sabe reconhecer uma linda pessoa e assim
amar e ser amada.

Marília - SP

UMA POESIA...UMA VIDA!

VIDA

© Gena Maria

Venha à vida ser vivida
Vida cheia de esperança...
A pedir guarida a vida alheia
Vida egoísta e ingrata a tua

Que sempre está a espera
De um amor, sem amar alguém.
Chacota é seu baluarte...
Ingratidão é sua estampa!

Não serás feliz jamais na vida
Que vives para magoar
Quem de ti se aproximar
Sem sequer atinar:
És cruel e desmedida

Está na vida para maltratar...
Quem por ela se apaixonar
Oh! Falsa menina...
O que buscas ao me chamar?

Quem não te conhece
Acredita em teu olhar...
Que deixou de ser inocente
Para ser falso, ao amar!

Levarás para o túmulo
Tudo que fizeste a outrem
Em tua lápide escrita estará:
Aqui jaz uma alma
Que não viveu para amar

Enquanto viva, somente...
Conseguiu odiar!

Marília-SP
28/08/04

MEU PRIMEIRO POEMA

ROMÂNTICO É SONHAR
© Gena Maria

Estou só, em meu quarto
Entra pela fresta da janela mal fechada um raio de luz
Meu coração bate forte, talvez porque eu esteja
Pensando em você.
Como sou tola! Fico corada, meu coração descompassa
Eu mudo até o meu modo de ser
Só de pensar em você!
Imagine então, quando estou frente a frente com você.
Eu, que quando estou longe de ti penso em dizer-te
O quanto te quero, que tenho vontade
De atirar-me em seus braços
E ficar ali por toda eternidade!
Eu que o amo imensamente
Nesse momento de nada disso sou capaz!
Fico paralisada como uma estátua
E um tremor louco queima-me a alma.
Porque será?
Pela fresta da janela olho a lua...
Os jasmins do jardim deixam expandir
Seu perfume por todo meu quarto.
Porque acontece isso comigo?... Não sei!
Eu só sei que amo você!
Que esse amor é mais lindo
Que a luz do luar!
Mais suave que o perfume dos jasmins!

Eu amo você!

Marília - SP
07/1992

ADEUS...GENA MARIA

Adeus

© Gena Maria

Foi simplesmente assim
Você chegou e me disse adeus!
Tanto amor, longos anos e hoje
Simplesmente adeus!
Você partiu, me deixou,fiquei só
Sem você em meu corpo,
Mas por inteiro em minha mente!
Não se apaga um amor
Grande como o nosso
Com um simples adeus.
Temos marcas profundas...
Muitas cicatrizes de amor e dor
Que o tempo nos fez.
Foi muito amor e muita dor
Quem ama sofre, mas também pode ser feliz!
Nós vivemos as duas coisas:
Felizes por tanto nos querer
Machucados por não podermos amar
Você se cansou não de mim nem de nós
Mas do que a vida fez
Da peça que o destino nos preparou:
Sermos um do outro, o primeiro amor
E não podermos ser do outro, para sempre!
Hoje sofremos, mas fizemos como disse o poeta:
"Que não seja eterno posto que é chama,
mas que seja infinito enquanto dure"

Marília-SP